Writing

Torn Curtain

Se o pano não tivesse sido rasgado naquela noite, as coisas não se teriam encaminhado da maneira que ele depois me contou. O pano era uma porcaria dum pano, não valia nada, dizia ele. O problema era que tinha pertencido à avó dela, e estava todo estraçalhado, como se tivesse sido vítima de uma fúria qualquer. Havia pedaços dele pela casa, no chão e enfiados no sofá. De modo que, quando ela entrou, foi a primeira coisa que viu. Fechou-se com os restos do pano no escritório. Ele tinha ficado na sala, a fumar e a tentar lembrar-se que raio tinha acontecido à merda do pano durante aquela noite.

Comentários / Comments (0)

Comentar / comment