News

António Ferro, antes do S.P.N. e do S.N.I.

“A Dança é a ideia fixa da Mulher, a ideia fixa do seu corpo. Quando a Mulher dança sai fora de si, sai fora de si a passear… A Dança é o jardim das mulheres, a cocaína dos seus corpos, uma cocaína que não foi proibida. As mulheres dançam para não pensar, para que os seus corpos sejam inteligentes em seu lugar…
As mulheres têm sempre talento quando dançam… As sua atitudes, nesse momento, são frases, aquelas frases que elas não sabem dizer, mas que realizam… Uma mulher a dançar é uma mulher quieta. As mulheres só estão inquietas – quando não dançam… A Dança está para a mulher como a mulher está para o homem. O homem não vive tranquilo enquanto não encontra uma mulher. A mulher não vive tranquila enquanto não encontra um dançarino. As mulheres não amam, dançam… O amor, para as mulheres, é uma dança!”

António Ferro, A Idade do Jazz-Band, S. Paulo, Monteiro Lobato, 1923.
Conferência realizada no Brasil, em várias datas de 1922.

Comentários / Comments (1)

  1. Já aqui está uma ocorrência do célebre processo “da ideia vaga à ideia fixa”. O Ferro estava com esta fisgada.
    Mas, na verdade, aqui até parece que percebia alguma coisa de alguma coisa. Depois é que lhe deu para malhar em ferro frio.
    Também não devia ser fácil, na época.
    Quantos artistas de variedades de hoje não seriam amigos do Salazar pelo menos nos primeiros tempos do Estado Novo?

    By rosa June 9, 2009, 12:29 am

Comentar / comment